Visitantes

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje243
mod_vvisit_counterOntem441
mod_vvisit_counterEssa semana1075
mod_vvisit_counterEsse mês12418

Bíblia Online

Livro
Texto

Membros da Igreja






Esqueceu sua senha?
Início arrow Células (Texto) arrow 4 Razões que explicam porquê devo me batizar
4 Razões que explicam porquê devo me batizar
Por Pr. Sergio Mascarenhas   
26 de julho de 2009
 

4 Razões que explicam porquê devo me batizar

   
  1. Porque o juízo de Deus começa na sua casa

(1) E naqueles dias, apareceu João pregando no deserto da Judéia. (Mt 3)

O juízo é um tempo de acerto de contas. Para tanto precisamos observar dois detalhes importantes:

1.1. Antes de atuar com o juízo, Deus concede tempo para arrependimento

(2) ... e dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino do céus (Mt 3)

Que nada mais é do que uma conversão, para a esfera de vida, a qual o Senhor revelou como princípio existente. Isso foi desde o Gênesis 6.3 // II Pd 2.5; e confirmado por Jesus Mt 24.37-39.

(3) ....endireitai as suas veredas (Mt 3)

1.2. O tribunal de Deus é competente para julgar todas as pessoas e causas

(7). E, vendo a muitos dos fariseus e do saduceus que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?

Nada fica escondido aos olhos daquele que é onisciente (conhece tudo) e onipresente (está em todos os lugares) Lc 16.15.

1.2.1. No seu tribunal ... Deus desmascará toda capa religiosa

(7) E, vendo a muitos dos fariseus e do saduceus que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?

Deus não se convence de nenhuma religião em que as pessoas não tenham uma vida a altura do seu Ser.

1.2.2. No seu tribunal ... Deus não te justifica pela herança espiritual

(9) ... e não presumais de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que mesmo destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão.

Deus não autentica nenhuma espiritualidade fundamentada nos antepassados.

1.2.3. No seu tribunal, Deus sabe sentenciar conforme a natureza da pessoa

(10) E também, agora, está posto o machado à raiz das árvores, toda árvore, pois, que não dá bom fruto é cortada e lançada no fogo.

(12) Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará.


Deus conhece a nossa natureza e somente Ele é capaz de julgar com destreza.

Pergunta: O que tem impedido de se posicionar, como uma pessoa salva por Jesus, para não ser alvo do juízo de Deus?

2. Porque o batismo aponta para a experiência da salvação


Mc.16.15. e disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho (ouvir Rm 10.17) a toda criatura.
16. Quem crer (fé Jo 1.12) e for batizado (obediência Jo 14.21) será salvo; mas quem não crer será condenado.

O batismo nas águas em si não tem poder para salvar. As pessoas são batizadas, não para serem salvas, mas porque já são salvas. A salvação não está fundamentada no batismo e sim na cruz de Cristo. No batismo está simbolizada a aplicação da salvação no indivíduo que crê e obedece. Com isso, temos também as seguintes informações:

2.1. Batizamos para testemunho público da nossa fé

Gl 3.27 ... porque todos quantos fostes batizados em cristo, já vos revestistes de cristo.

Figurativamente falando, o convertido veste publicamente o uniforme do Reino de Deus.

2.2. Temos os pecados cancelados na pessoa e obra de Jesus

At 2.38. Respondeu-lhes Pedro: arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.

É uma experiência tida como uma lavagem. Por meio dela, são eliminadas as contaminações da vida de outrora At 22.16.

2.3. E somos regenerados

(6) ... confessando os seus pecados

(8) Produzi, pois frutos dignos de arrependimento ...


É o homem denunciando o que era, para aceitar o anuncio de Deus, que diz o que podemos ser, nova criatura II Co 5.17, pelo novo nascimento Jo 1.13.

Pergunta: Se já é salvo, o que ainda impede de batizar? Se não é, quer aceitar a Jesus?

3. Porque se aquele que não tinha pecado ... batizou, quanto mais eu ...


Observemos o currículo de Jesus:

- derrotou satanás (I Jo 3.8)
- Senhor da história (Cl 1.17)
- cabeça da igreja (Cl 1.18)
- remidor do homem (Cl 2.14)
- verbo divino (Jo 1.1)
- criador do universo (Jo 1.3)
- libertador da alma (Jo 8.36)
- bom pastor (Jo 10.11)
- luz do mundo (Jo 8.12)
- pão da vida (Jo 6.35)
- porta da salvação (Jo 10.9)
- ressurreição da vida (Jo 11.25)
- o significado do homem (Jo 14.6)
- batizador com Espírito Santo e com fogo:


(11) ... eu na verdade, vos batizo com água, para arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; não sou digno de levar as suas sandálias; ele vos batizará com Espírito Santo e com fogo.

Não dá para entender como esse mentor sublime precisou batizar, sendo que já era salvo, não tinha pecado, e não precisaria passar pelo juízo de Deus?

(14) Mas João opunha-se-lhe, dizendo: eu careço ser batizado por ti, e vens tu a mim?

Mas a explicação se dá, no sentido d’Ele ser intercessor do homem, colocando-se a altura do mesmo (identificação com o pecador Hb 5.8,9). E ser um exemplo de obediência na missão divina do Pai, justamente para promover seu avanço Fp 2.7-11.

Pergunta: O teu grau de obediência ao Pai tem permitido participar das duas ordenanças fundamentais da igreja (batismo e ceia), a semelhança do seu salvados Jesus? Se já batizou, continua ceiando (Jo 6.56)?

4. Porque me asseguro em uma espiritualidade trinitária


(16) E sendo batizado (presença de Jesus Mt 28.20), saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu (manifestação do Espírito Santo At 2.3,4) o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. (17) E eis que uma voz (do Pai Mt 17.5) dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.

A trindade estava reunida no batismo de Jesus. E esta é a fórmula para batizarmos outros (Mt.28.19).

Uma espiritualidade fundamentada na trindade é sinal que essa teologia tem princípios autênticos, porque está alicerçada também na palavra de Deus.

Por isso que nosso coração deve ser sensível a presença de Jesus, nossos olhos sensíveis a manifestação do Espírito Santo e nossos ouvidos aguçados a voz de Deus o Pai.

Uma espiritualidade com base na relação e não na realização, pois até então, Jesus não havia iniciado efetivamente seu ministério profético/redentor. Conseqüentemente a trindade passa a ser um exemplo de comunidade relacional aonde sempre cabe mais um no sistema (Mt.6.9a) que se chama igreja.

Pergunta: Tua espiritualidade (1) permite uma relação com a trindade, (2) com base na palavra e na (3) comunhão da igreja de Jesus? Ou continua com alguma defasagem em algum dos três tópicos acima?
 
 
       

 

 

 

 

 

 


 
< Anterior   Próximo >
São Paulo, SP, Brasil. Fone: (11) 3873-1344